| paint as comment with Blog as tag // as comment O as class // O Blog
Poesia & Programação. Nosso manifesto!
03 de julho às 23:54

Entrevistas!


Introdução

Como vocês já puderam conferir, em nosso blog/manifesto temos a proposta não só de compartilhar poesias compiladas, mas também escrever sobre a área tecnológica, literatura e as pessoas que as constituem. Então pensamos em lançar uma série de reportagens e entrevistas.

Para começar esse ciclo, temos uma maravilhosa entrevista com...

Jessica McKellar

Nossa querida Débora Azevedo fez a tradução da entrevista com a Jessica McKellar, que fiz na Python Nordeste, em Maio.

Como a própria Jessica diz:

I am a startup founder, software engineer, and open source developer living in San Francisco, California.

Sou uma fundadora de startups, engenheira de software e desenvolvedora de código livre vivendo em São Francisco, California.

A Jessica

Da esquerda para a direita: Gabi, Débora, Jéssica, Soraya e Dayane. Gabi, Débora e Dayane fazem parte do PyLadies

A entrevista

Então, aí vai a entrevista, divirtam-se!

Como você teve o primeiro interesse em computação e tecnologia?

Eu não sou uma daquelas pessoas que programam desde cedo. Na verdade eu não paguei aulas de programação até eu chegar à faculdade.

Minha primeira graduação foi em Química, eu tinha vários amigos que estavam buscando graduação em Ciência da Computação e eu tava meio que vendo o que eles estavam aprendendo e vi que eles estavam aprendendo esse toolkit, cheio de ferramentas para resolver vários problemas no mundo, e isso era muito animador pra mim. Então eu paguei algumas disciplinas de Ciências da Computação na faculdade para experimentar e gostei tanto que acabei me graduando nisso. Foi assim que comecei.

Como você conseguiu 1/3 de mulheres na PyCon?

O divertido é que não foi nenhum truque de mágica, e está muito relacionado ao discussão do funil que falei na minha palestra [na Python Nordeste].

Tudo se resume ao topo do funil: ter bastante mulheres submetendo palestras. E se você tiver muitas meninas sumetendo palestras, várias serão aceitas, e assim você tem um terço de palestrantes mulheres.

Foi mais uma campanha para alcançar individualmente centenas de mulheres, as convidando para submeter palestras e auxiliando-­as, oferecendo oportunidades de falar sobre tópicos de palestras juntas, revisando as aplicações. Mas a meta era só ter muitas mulheres submetendo palestras, porque elas dão boas palestras, escrevem ótimas aplicações, tão boas quanto as dos homens, é só ter mulheres o suficiente submetendo. Algumas serão aceitas e outras não, mas o topo do funilestava tão forte, tantas mulheres submeteram aplicações, que você acaba com muitas no“fundo do funil”, muitas que são aceitas.z

É literalmente mandar e­mail para milhares de mulheres, encorajando elas a submeterem algo, é isso.

Como é a sua rotina de trabalho?

Agora eu sou mais uma gerente, passo mais o tempo gerenciando outras pessoas. Eu lidero um grupo de engenheiros no Dropbox que é responsável por desenvolver o cliente desktop do Dropbox, que é feito em Python, e também nossos apps mobile e o site, e isso toma todo o meu tempo.

Você tem alguma mensagem para as meninas que estão começando agora no Ensino Médio ou na Universidade?

Ciência da Computação e programação são tão úteis em tantos domínios que é um grande investimento para qualquer pessoa, nunca é tarde demais pra começar a programar e qualquer pessoa pode fazer isso. E mesmo que você se sinta meio sozinha na sua sala, se você é a única menina, tudo bem, porque vale muito a pena esse investimento em aprender uma habilidade que está com uma demanda tão grande e é tão relevante para tantas áreas diferentes.

Outra coisa que eu quero dizer é que quando você aprende programação, muda o modo como você pensa sobre o mundo, porque você percebe que você pode muda­lo. Você pode fazer software que faz o mundo melhor, e isso muda o jeito que você pensa sobre o que é possível. E isso é algo muito empoderador pra se ter na mente e eu quero que todos experimentem disso, por isso é importante pra mim que todos tenham pelo menos a oportunidade que tive.

Até a próxima!

Voltar para a página principal do blog.